Por que Disfunção Erétil em Jovens é Cada Vez Mais Comum?

Você vai conhecer as principais razões para a epidemia de disfunção erétil em jovens que acontece no mundo inteiro atualmente.

A disfunção erétil em jovens representa algo quase sem explicação, mas aumenta de forma considerável, não apenas no Brasil como nas mais diferentes partes do planeta Terra.

Veja: Solução para Disfunção Erétil a Todas as Idades.

Disfunção Erétil em Jovens

A disfunção erétil é um dos problemas sexuais mais sérios da humanidade.

É mais comum com os homens, mas também ocorre em mulheres.

Existem muitas causas para disfunção erétil em jovens, mas as duas principais são: deficiências de nutrientes (baixo fluxo sanguíneo) e depressão clínica, assim indica um recém estudo publicado por uma instituição relacionada de forma direta à Universidade de Harvard.

É importante conversar com um profissional médico sobre disfunção erétil, a fim de determinar a causa do problema antes de explorar outras opções de tratamento.

Dito isto, a disfunção erétil foi encontrada nos últimos anos como um sintoma de deficiência de zinco, o que exige uma solução natural suplementar para reestabelecer a vitalidade, tais como XTurbox4, um tratamento para maiores de 18 anos.

Baixos níveis de zinco podem ser a causa de uma variedade de problemas relacionados à saúde.

O zinco é um mineral-chave que usa células para metabolizar nutrientes.

A função imunológica, a produção de DNA e proteína, e, a divisão celular são aspectos relacionados aos níveis de zinco no corpo.

O zinco também permite ao organismo produzir testosterona.

Por isso, seus níveis de zinco podem afetar a disfunção erétil de forma direta, assim conclui o estudo de Harvard que vem dando o que falar.

Um outro estudo, de 2016, mostrou uma relação muito clara entre os níveis de zinco e testosterona, diretamente relacionados à disfunção erétil em jovens homens.

Estes homens jovens foram alimentados com uma dieta especial, incluindo muito pouco zinco. Os níveis de testosterona foram medidos e houve uma diminuição significativa (quase 75 por cento) após 20 semanas.

O estudo também examinou suplementação de zinco em homens idosos.

Tais pesquisadores mostraram que com o aumento da ingestão de zinco quase duplica os níveis de testosterona na população idosa.

Esta é uma prova bastante poderosa de que o zinco tem um impacto direto na produção de testosterona, seja nos públicos jovens como àqueles mais velhos.